quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Tabagismo: sete métodos ajudam a parar de fumar.

Quem já tentou sabe que largar o cigarro não é fácil. No entanto, os dados do Ministério da Saúde mostram uma luz no fim do túnel: de acordo com a pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), o percentual de fumantes no país passou de 16,2% em 2006 para 14,8% em 2012. Essa é a primeira vez que esse índice fica abaixo dos 15%.

Vários métodos podem ser utilizados para deixar de fumar, desde a parada abrupta até o suporte de produtos à base de nicotina, as chamadas terapias de reposição. "Vários fatores influenciam na escolha do método, como motivação, medos sobre parar de fumar e sintomas de ansiedade", afirma a psicóloga e especialista em tabagismo Sabrina Presman, da Associação Brasileira de Estudo do Álcool e Outras Drogas (Abead). Segundo a especialista, um tratamento efetivo envolve a abordagem de três aspectos: físico, psicológico e comportamental. "Além de contornar a abstinência (físico), é preciso desvincular o cigarro de emoções como alegria ou tristeza (psicológico) e de hábitos como tomar café ou dirigir (comportamental)", diz. Só uma avaliação médica criteriosa é capaz de indicar qual o tratamento ideal para cada paciente. Está interessado e quer saber mais sobre os métodos disponíveis? Confira as orientações dos especialistas:

Chicletes de nicotina

As gomas de mascar feitas à base de nicotina devem ser utilizadas quando o paciente estiver com sintomas de abstinência ou vontade intensa de fumar. "Aos serem mastigados, os chicletes liberam nicotina gradualmente, e esta é absorvida pela mucosa oral, com pico em 20 minutos", explica o cardiologista Roberto Cury, do Laboratório Pasteur, em São Paulo. Nesse caso, a ação da nicotina no organismo é diferente de quando é inalada com a fumaça do cigarro, pois será depositada na corrente sanguínea em doses pequenas com o objetivo de controlar o vício. A psicóloga e especialista em tabagismo Sabrina Presman, da Associação Brasileira de Estudo do Álcool e Outras Drogas (Abead), diz que um fator importante para que o uso desses chicletes seja eficaz é sua técnica de utilização. "Eles não devem ser mastigados como um chiclete comum, e sim mascados algumas vezes até que o sabor da nicotina fique aparente, e após isso deve-se depositar o chiclete entre a gengiva e a bochecha até que o gosto desapareça", afirma. "O mesmo ciclo de mastigar e depositar o chiclete deve ser repetido até que se completem 30 minutos de uso, quando ele deve ser desprezado."

O cardiologista Roberto afirma que os chicletes de nicotina são contraindicados para pacientes com distúrbios da articulação temporo-mandibular, má dentição ou gengivite e gestantes. "No caso das futuras mães, sabe-se que a nicotina está associada ao nascimento de bebês de baixo peso, devendo ser excluída toda a nicotina da gestação", afirma a psicóloga Sabrina. "Entretanto, a utilização das terapias de reposição de nicotina, como adesivos e chicletes, ainda é mais segura que continuar fumando." Os efeitos colaterais podem incluir náuseas, vômito, dor abdominal, cefaleia, tosse, excesso de salivação e irritação da mucosa da orofaringe. Além disso, ingerir líquidos enquanto masca a goma pode "lavar" a nicotina bucal, tornando o produto ineficaz. 

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Pior posição para dormir é de bruços: veja como evitar dores.

   
Uma boa noite de sono repõe as energias e deixa qualquer uma pronta para as atividades do dia seguinte. Se você acorda cansada e com dores no corpo, pode estar dormindo em uma posição que prejudica sua coluna ou, até mesmo, usando o travesseiro errado. O quiropraxista Jason Gilbert dá dicas para acordar novo em folha no dia seguinte.

Travesseiro

Segundo Gilbert, a coluna vertebral deve se manter reta e a primeira forma de evitar que ela fique curvada é prestar atenção na altura do travesseiro. Os muito altos ou baixos demais devem ser evitados, assim como muito duros ou muito moles. O certo é aquele que mantém a curvatura do pescoço quando a pessoa está deitada com a barriga para cima. A dica do quiropraxista são os travesseiros que têm aproximadamente quatro dedos de altura.

Posições

Dormir de bruços pode ser uma delícia, mas é a pior posição para a saúde, porque força a região lombar e a região cervical. Além disso, o pescoço fica totalmente tracionado e rotacionado, o que causa um desgaste e uma tensão nos nervos e músculos. Isso pode causar torcicolo, dor de cabeça e em longo prazo redução na amplitude do movimento do pescoço. Para aqueles que não conseguem dormir em outra posição, o quiropraxista aconselha que a pessoa não utilize o travesseiro para diminuir os impactos.


Apesar de parecer inofensivo, dormir de barriga para cima pode ser prejudicial se as pernas estiverem totalmente esticadas, porque isso causa uma sobrecarga na região lombar. Nesse caso, Gilbert aconselha a posicionar um travesseiro atrás do joelho para amenizar essa tensão muscular. Esparramar-se na cama é uma relaxante, mas também é prejudicial à saúde da coluna. Nessa posição, a coluna fica torta e há uma sobrecarga na região lombar. A posição mais indicada para uma boa noite de sono é dormir de lado com as pernas alinhadas e um travesseiro entre os joelhos para reduzir a carga nos quadris e coluna lombar. Abraçar um travesseiro para acomodar as mãos também é uma boa dica para não causar pressão na região cervical.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Sete hábitos da gestante que prejudicam o bebê.

Os cuidados com a saúde da gestante valem por dois: ela mesma e seu bebê. Essa afirmação já é um clichê, mas isso não a faz menos verdadeira. Porém, no dia a dia, muitas gestantes acabam esquecendo-se disso e cumprindo alguns hábitos que, muitas vezes, nem sabem que prejudicam seus bebês. Para deixa-las mais atentas, conversamos com especialistas que contam que tipo de atitude pode prejudicar mãe e feto.

Algumas de vocês já devem saber, mas outras podem surpreender!

Obesidade da mãe

Não é exagero dos médicos dizer que você precisa estar dentro do índice de massa corpórea (IMC) ideal para engravidar. Mães acima do peso têm muito mais chances de desenvolver problemas na gestação, como o diabetes gestacional. Como consequência, o bebê acaba nascendo maior do que o considerado normal, o que pode causar diversos problemas. "O maior deles é a hipoglicemia: esse bebê está acostumado a produzir um volume maior do que o necessário de insulina, pois na barriga da mãe tinha acesso a uma quantidade maior de carboidratos", explica o ginecologista Fábio Rosito, especialista em Ginecologia e Obstetrícia do laboratório SalomãoZoppi Diagnósticos. "Isso atrasa o início da amamentação, pois ele precisará de leite especial, ofertado na mamadeira, que é mais fácil de absorver, mas pode causar rejeição ao peito - se esse quadro de baixa de glicose for muito severo, pode trazer consequências como convulsões", descreve.

Para a ginecologista Rosiane Mattar, professora livre docente do departamento de obstetrícia da Escola Paulista de Medicina (Unifesp) e presidente da Comissão de Gestação de Alto Risco da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), isso pode levar a uma maior chance de síndrome metabólica no futuro dessa criança, problema associado à obesidade, diabetes e outras doenças. Além disso, mudar os hábitos alimentares antes ou durante a gravidez ajuda você a transmitir um exemplo melhor para seu filho.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Sete descobertas da ciência para reforçar a saúde feminina.

As mudanças no estilo de vida feminino, uma eterna disputa entre o desenvolvimento profissional e os cuidados com a família, não trouxeram somente mais autonomia. Doenças que antes eram consideradas tipicamente masculinas agora passam a preocupar também as mulheres, como é o caso do infarto e da insuficiência cardíaca.

"Poucas horas de sono, alimentação inadequada e sedentarismo são só algumas das imprudências que causaram o aumento desses problemas", afirma o geriatra Paulo Camiz, do Hospital das Clínicas de São Paulo. Somados às alterações hormonais, capazes de dar um nó na saúde e no metabolismo feminino, os maus hábitos formam um cenário ameaçador, que exige atenção. Sorte que a Ciência está ao seu lado e não para de oferecer descobertas que se traduzem em mais qualidade de vida. Aproveite o Dia Internacional da Mulher (8 de março) para inserir algumas dicas na sua rotina. 

Prevenindo a osteoporose

A diminuição do estrogênio, típica da menopausa, causa uma perda óssea importante. Dados divulgados pela International Osteoporosis Foundation (IOF) indicam que cerca de 20% das mulheres com mais de 50 anos têm osteoporose e 15% sofrem uma fratura vertebral, decorrente da osteoporose. Mas a maioria delas nem desconfia disso, já que esse problema só causa dor em um terço dos casos.

domingo, 14 de dezembro de 2014

Redução de estômago reduz chances de diabetes tipo 2.



Um estudo publicado na Lancet Diabetes and Endocrinology afirma que cirurgias bariátricas podem reduzir fortemente as chances de um paciente desenvolver diabetes tipo 2. Médicos acompanharam cerca de 5.000 pessoas para avaliar o impacto da operação, também conhecida como redução de estômago, na saúde. Os resultados mostraram uma redução de 80% de incidência da diabetes tipo 2 em pessoas que se submeteram à cirurgia. A Grã-Bretanha está considerando oferecer o procedimento a milhares de pessoas para prevenir a doença.  Obesidade e diabetes tipo 2 estão fortemente relacionadas - quanto mais gorda é a pessoa, maior o risco de desenvolver a doença. A incapacidade de controlar os níveis de açúcar no sangue pode resultar em cegueira, amputações e danos nos nervos. Cerca de um décimo do orçamento do NHS, o sistema de saúde britânico, é gasto em cuidados relativos à doença.

Cirurgia

O estudo acompanhou 2.167 adultos obesos que passaram por cirurgia bariátrica. Eles foram comparados com 2.167 pessoas obesas que não foram fizeram a operação. Houve 38 casos de diabetes após a cirurgia, em comparação com 177 em pessoas que não passaram pelo procedimento - uma redução de quase 80%. Cerca de 3% das pessoas com obesidade mórbida desenvolvem diabetes tipo 2 a cada ano. A cirurgia reduziu a incidência para cerca de 0,5%, o que se equipara à média da população em geral.

sábado, 13 de dezembro de 2014

Quitosana: um poderoso aliado na perda de peso.


A quitosana é uma fibra natural de origem animal encontrada no exoesqueleto, membrana que reveste o corpo de siris, caranguejos, camarões e lagostas. Conhecida como “esponja de gordura” é uma excelente aliada na perda de peso, pois impede que a gordura dos alimentos seja absorvida pelo organismo e é eliminada de forma rápida e eficaz.

A quitosana atua de forma eficiente no corpo humano, estimulando o metabolismo de eliminação das gorduras acumuladas. Ela equilibra também a velocidade de absorção dos carboidratos, aumentando a sensação de saciedade.


O uso de suplemento à base de quitosana combinado com vitamina C e Psyllium, um tipo de fibra que diminui a velocidade da digestão, proporciona uma sensação de saciedade mais duradoura. O suplemento pode ser usado como um valioso e seguro coadjuvante em tratamentos para a obesidade a longo prazo. Ela acentua a perda de peso juntamente com a redução do colesterol ruim (LDL).

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Saiba tirar dúvidas com o farmacêutico na hora de comprar remédios.

O Conselho Federal de Farmácia lançou em setembro de 2013 uma nova resolução, que autoriza os farmacêuticos a prescreverem remédios que não exijam prescrição médica, como analgésicos e antitérmicos. Com essa norma, o cliente que quiser comprar um desses medicamentos poderá receber um receituário com a assinatura e o carimbo do farmacêutico - entretanto, a prescrição não será obrigatória. Mas a medida ainda é polêmica e está sendo questionada pelo Conselho Federal de Medicina.

Independente da resolução entrar ou não em vigor, não pense que o farmacêutico está ali atrás do balcão só para lhe entregar os medicamentos. Existem diversas dúvidas que você pode tirar com ele sobre como ministrar a sua medicação e quais os possíveis efeitos colaterais - inclusive, o farmacêutico pode ser o melhor amigo daquele que saiu apressado da consulta médica ou recebeu um atendimento mais curto e não conseguiu fazer todas as perguntas que deveria. Confira aqui no que o farmacêutico pode te ajudar:

Como é feita a aplicação do medicamento?

Quem nunca saiu do consultório com a receita na mão e as orientações do médico, mas assim que chegou à farmácia já tinha se esquecido de metade das recomendações? Nem sempre o que precisamos saber está escrito na receita, como o intervalo de tempo que devemos dar entre uma dose e outra, se é melhor ingerir em jejum, acompanhado de água, etc. "Se indagado, o farmacêutico pode auxiliar o cliente sobre as especificações do tratamento medicamentoso, como posologia, horários de ingestão e se ele é melhor absorvido quando ingerido com água ou leite, por exemplo", afirma a farmacêutica Camila Letícia Faria Tavares, coordenadora da Ultrafarma Saúde LTDA.

Qual o melhor medicamento para o meu caso?

Para medicamentos que não precisam de receita, como um anti-inflamatório para dor de garganta, ou então a pílula do dia seguinte, muita gente pula a visita ao médico e busca na farmácia a automedicação. É importante, antes de mais nada, ressaltar que toda alteração grave em nosso organismo deve ser analisada por um especialista, e que em alguns casos a automedicação pode mascarar um problema mais grave, como no caso da dengue, cujos sintomas podem até ser confundidos com uma gripe mas o uso de ácido acetilsalicílico (aspira) deve ser evitado. No entanto, se a sua queixa é de ordem mais prática e você busca um medicamento na farmácia, ninguém melhor que o farmacêutico para te orientar a respeito das diferentes posologias e o que seria mais adequado ao seu caso. "Nós podemos explicar para o cliente a forma de ação do remédio no organismo, as reações que ele poderá causar, ou até mesmo a interferência que ele pode causar em pessoas que tem doenças crônicas, como diabetes e hipertensão", explica a farmacêutica Camila. "Além disso, ele também pode dar orientações sobre melhores horários para ingestão e outras noções de aplicação."

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Esfoliação renova a pele do rosto e do corpo: saiba como fazer em casa.

Esfoliantes que você encontra no mercado ou pode fazer em casa ajudam a garantir uma pele mais macia e saudável

Aliado do bronzeado perfeito e da pele macia, o esfoliante ainda desperta muitas dúvidas. Disponível no mercado em vários formatos: sabonete, creme e até óleo, o produto auxilia na renovação da derme, e usado da maneira correta só traz benefícios.

“O que o esfoliante faz é retirar as células mortas da pele com ação mecânica”, explica a dermatologista Gabriella Vasconcellos. As células da pele têm um ciclo de vida de 21 dias. O esfoliante também ajuda a retirar as bactérias que se acumulam na pele. “Com esse processo, novas células são produzidas”, diz Amilton Macedo, dermatologista. Dessa forma você deixa a pele como nova, pronta para receber hidratação, tratamentos ou para bronzear.

Os movimentos na hora da aplicação precisam ser circulares e suaves. “Movimentos muito bruscos vão aumentar a abrasão, podendo causar muita irritação e até arranhões na pele”, explica Macedo. Observe as instruções de uso na embalagem do produto: alguns podem agir melhor na pele úmida, outros na seca.

Parto deve ser um momento íntimo ou compartilhado com amigos e familiares?



Maternidade oferece transmissão em tempo real do parto com direito a comidas e bebidas. Isso conforta os familiares, mas casal deve pesar se ficará confortável com a exposição.

Ansiedade é o sentimento que define o dia marcado para o nascimento do bebê. Como é de se esperar, a futura mamãe não está sozinha nessa. Familiares e amigos que acompanharam a gestação de perto também anseiam pela chegada do novo membro à família. Por isso, compartilhar um momento tão íntimo como o parto pode ser uma saída para acalmar todos os corações. Mas será que a exposição traz algum desconforto para os pais? O que o casal deve pesar na hora de tomar a decisão de compartilhar o parto com amigos e familiares?

Para os que desejam incluir entes querido nesse momento, as opções variam de acordo com o serviço oferecido por cada maternidade. No Rio de Janeiro, a Maternidade São Francisco criou o Cineparto, um serviço que permite aos convidados do casal assistir à transmissão do parto em tempo real, numa sala reservada, com direito a bufê exclusivo com bebidas e comidas. Além disso, uma câmera permite que a gestante interaja ao vivo com os familiares, durante todo o procedimento.

Segundo os idealizadores, a ideia desse projeto foi transformar o ambiente angustiante da sala de espera em um momento mais descontraído.

“A ansiedade da família durante o procedimento e o receio da gestante em entrar no Centro Cirúrgico praticamente sozinha foram alguns dos motivos que nos levaram a criar o Cineparto. O parto torna-se um momento festivo, celebrado por todos”, explica Fernando Albuquerque, diretor da Maternidade São Francisco.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Está engordando? Pode ser retenção de líquido; veja receita de suco anti-inchaço.

Todo mundo já percebeu que o corpo retém muito líquido na época pré-menstrual. A culpa é dos hormônios progesterona e estrógeno. Logo, o aumento de peso é comum, mas normalmente alguns dias depois do começo da menstruação, essa água já vai embora.

Mas há, no entanto, mulheres que retêm líquido em outras épocas do mês. Evitar o excesso de sódio – que ajuda a manter a água excessiva dentro do corpo –, praticar exercícios físicos e manter uma boa alimentação ajudam no combate ao problema.

A nutricionista Fernanda Frare Zanetti, pós-graduada em Nutrição Esportiva pela Escola Paulista, ensina uma receita de um suco diurético simples, que ajuda a mandar o inchaço embora. Confira:

Suco anti-inchaço:

- 1 Lima-da-pérsia;

- 3 xícaras de chá de melancia picada e

- 10 folhas de capim-cidreira fresco

Modo de preparo: Em um liquidificador, acrescente primeiramente as folhas de capim-cidreira, seguido pela lima-da-pérsia e pela melancia. Bata bem. Coe e beba.

Propriedades: estimulante e diurético, rico em vitaminas A, C, E e B, e antioxidantes.


Por iG São Paulo.

Já é possível curar diarreia usando fezes de outras pessoas.

É isso mesmo: o transplante de fezes é exatamente usar fezes de terceiros para curar um tipo de diarreia causado por uma bactéria difícil de ser eliminada, a clostridium difficile. O tema segue como assuntos de pesquisas científicas, mas já é realidade em alguns hospitais de referência. No Brasil, o Hospital Albert Einstein já realizou dois procedimentos com sucesso.

O gastroenterologista e cirurgião do Hospital Samaritano, Victor Yokana, conta que para fazer o transplante é necessário pegar fezes de 3 pessoas saudáveis – normalmente da família –, colocar em um liquidificador com soro fisiológico, bater para liquidificar e separar cerca de 15 ml do líquido malcheiroso para injetar no paciente.

Há dois meios de as fezes alheias entrarem no organismo: via colonoscopia, pelo ânus, ou endoscópica, pela boca. Quando é pela boca, a sonda é inserida e o cano chega até o intestino, onde o líquido é injetado. Não há contato com o estômago, felizmente. "Assim ninguém fica com o desconforto de pensar que está bebendo fezes", diverte-se o médico.

O resultado desse procedimento inusitado aparece em menos de 24h. 95% dos pacientes que tratam infecções intestinais difíceis por esse meio melhoram em menos de um dia. É nojento, mas promissor.

Para a ciência, esse número é fantástico. "É difícil achar, dentro da medicina, essa proporção", diz Paulo Camiz, clínico geral e geriatra do Hospital das Clínicas de São Paulo, que participou dos dois transplantes que aconteceram no Hospital Albert Einstein.

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

10 alimentos que ajudam a construir os músculos.


Começar a fazer aulas de musculação é a primeira medida de quem está procurando um corpo mais definido. Além disso, ter uma alimentação adequada faz diferença para os resultados aparecerem. "Esta questão é incontestável. Uma alimentação deficiente ou desregrada pode afetar diretamente o rendimento e o resultado de um treino, principalmente pelo consumo errado de carboidratos, ou por outro lado, o seu consumo exagerado momentos antes da prática física" explica a nutricionista Maria Luiza Bellotto, especializada em Nutrição Esportiva.

Segunda a especialista, assim como alguns alimentos podem atrapalhar o desempenho, outros ajudam na formação dos músculos, na manutenção da saúde do tecido muscular e aumentam a energia durante o exercício.

O nutriente mais importante para quem está em busca de músculos mais volumosos e definidos é a proteína. "As proteínas têm a função de reparar as microlesões que ocorrem como um processo fisiológico normal quando se pratica atividade física e proporcionar a sua regeneração e formação de novas células musculares. Elas também têm o papel fundamental para a formação de hormônios em geral e transporte de nutrientes pelo corpo", explica Maria Luiza Bellotto.

Por isso, para ficar em forma (Descubra seu peso ideal) e melhorar o resultado do treino, escolha os alimentos certos para colocar no prato.

Ovo

Ele possui aminoácidos essenciais para formar o tecido muscular e também para mantê-lo funcionando bem. "A gema do ovo é formada por proteína de alto valor biológico. Assim, ela combate microlesões e ajuda novas células a serem formadas", diz. Além disso, o ovo também é fonte de vitamina D, que aumenta a síntese de proteínas e, consequentemente, ajuda na formação de novos músculos.

Quantidade ideal: um ovo com gema, que equivale a 120 calorias.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

AVC: saiba quais os primeiros socorros durante um derrame



A cada ano, cerca de seis milhões de pessoas morrem de acidente vascular cerebral (AVC), sendo essa a primeira causa de morte e incapacidade no Brasil, de acordo com a Sociedade Brasileira de Doenças Cerebrovasculares (SBDCV) e Academia Brasileira de Neurologia (ABN). "O AVC, que atualmente é chamado de AVE (acidente vascular encefálico), ocorre quando existe a interrupção da oferta de oxigênio e nutrientes em um território do cérebro, cerebelo ou tronco cerebral", explica o cardiologista Rafael Munerato, do laboratório Pasteur. Essa interrupção pode ocorrer devido a um entupimento, que é o AVC isquêmico, ou rompimento de um vaso, caso do AVC hemorrágico. Os fatores de risco são semelhantes aos do infarto do miocárdio: tabagismo, obesidade, sedentarismo, diabetes, hipertensão e colesterol elevado. Dessa forma, a adoção de hábitos saudáveis e controle de doenças metabólicas e cardiovasculares é essencial para prevenir esse mal. "E quando falamos de cuidado, é preciso reconhecer os principais sintomas do AVC para que o atendimento seja feito o mais rápido possível, uma vez que isso é decisivo para a boa recuperação do paciente", alerta o neurologista André Felício, de São Paulo. Se você ainda tem dúvidas sobre o que fazer quando se tem um derrame cerebral, confira:

Nem toda a pessoa vai "cair dura"

É muito comum acharmos que, em caso de derrame cerebral, a pessoa irá passar mal e desmaiar, devendo ser encaminhada para o hospital. Entretanto, os sintomas são muito mais sutis. "Dormência e fraqueza em uma metade do corpo, alteração da fala e desequilíbrio são alguns dos sintomas de AVC", explica a neurologista e neurofisiologista Adriana Ferreira Barros Areal, do Hospital Santa Luzia, em Brasília. É importante entender que o AVC se manifesta como uma perda neurológica súbita, ou seja, mudanças em seus movimentos, fala, visão ou qualquer outra coisa que funcionava de uma determinada maneira e parou de repente ou então você começou a fazer de outra maneira. É extremamente importante saber reconhecer o AVC o mais rápido possível, pois o tratamento precoce fará toda a diferente no futuro desse paciente. Confira alguns dos principais sintomas de AVC:

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Nutricionista dá dicas para evitar a obesidade.

  

A obesidade, doença crônica não transmissível (DCNT) caracterizada pelo acúmulo de gordura no corpo, é um dos problemas de saúde que mais cresce no mundo e acomete todas as faixas etárias. Um levantamento do Ministério da Saúde publicado em 2013 revela que 51% da população brasileira está acima do peso. Em 2006, o percentual era de 43%. Homens são maioria, 54%. Nas mulheres, o índice chega a 48%.

Os exageros e hábitos alimentares inadequados são os principais fatores de risco. “Os alimentos por si não tornam a pessoa obesa, mas sim o abuso deles. Alguns têm um teor calórico maior que outros e não são nutricionalmente importantes em uma dieta”, diz Amanda de Mirando, nutricionista da Naturelife.

Segundo a especialista devem ser evitados principalmente os alimentos ricos em gorduras (pizza, feijoada, lasanha, acarajé e hambúrguer), produtos industrializados (salgadinho, manteiga, creme de leite e leite de coco), consumo exagerado de refrigerantes e alimentos com altas concentrações de açúcar. “É muito importante manter hábitos como praticar atividade física e manter uma dieta equilibrada. Limitar o uso de gorduras, açúcar e sal e aumentar o consumo de frutas, legumes e verduras, cereais integrais e oleaginosas (amêndoas, castanhas, etc)”, destaca Amanda.

As principais doenças agravadas com a obesidade são as cardiovasculares e diabetes melitus, que levam aos problemas renais e hepáticos, além dos quadros de doenças articulares, entre outras. Não existe receita milagrosa para emagrecer, o ideal mesmo é procurar orientação de um profissional.

“A obesidade é uma doença que envolve, entre outras questões, o prazer de comer. Está associada às frustrações e ansiedades, que são compensadas com a comida e nestes casos já envolve fatores psicológicos”, conclui a nutricionista.

Quando o paciente é considerado obeso?

O indivíduo é considerado obeso quando o Índice de Massa Corporal (IMC) está acima de 30kg/m². A Obesidade pode ser classificada como Grau 1: IMC 30,0 – 34,9 Grau 2: IMC 35,0 – 39,9 Grau 3: IMC >= 40 considerada Obesidade Mórbida ou Grave.

Conheça um pouco sobre IMC

O IMC é uma medida internacional usada para calcular adequação de peso a partir da relação de peso e altura. Através do cálculo do IMC é possível descobrir se o indivíduo está com peso acima, normal ou abaixo dos parâmetros ideais de peso para sua estatura de forma simples e rápida.

O IMC é determinado pela divisão da massa do indivíduo pelo quadrado de sua altura, onde a massa está em quilogramas e a altura está em metros.

IMC = MASSA / (ALTURA x ALTURA)

Exemplo:

Para uma pessoa com 72 quilogramas de massa e 1,70 metros de altura, teremos:

IMC = 72 / (1,70 x 1,70) 
IMC = 72 / 2,89 

IMC = 24,91 Kg/m2.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Lei nacional que proíbe fumar em locais fechados entra em vigor.

Entram em vigor nesta quarta-feira (3) as novas regras antifumo que proíbem fumar em locais fechados, como ambiente de trabalho e restaurantes, além de determinar o fim da propaganda de cigarros. Elas também extinguem os fumódromos em ambientes coletivos e ampliam as mensagens de alerta em maços de cigarro vendidos no país.

Os fumantes não devem ser fiscalizados. Poderá ser punido somente o estabelecimento que desobedecer as normas. Locais de comércio e restaurantes, por exemplo, deverão orientar os clientes sobre a lei e pedir para que não fumem, podendo chamar a polícia quando alguém se recusar a apagar o cigarro.

A lei antifumo foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff em dezembro de 2011, após ter sido aprovada no Congresso Nacional, e foi regulamentada em maio deste ano.
Conforme a lei fica proibido o fumo em locais coletivos fechados em todo o país, com exceção das tabacarias e dos cultos religiosos. As regras preveem que as pessoas não poderão fumar em lugares públicos ou privados (acessíveis ao público) que possuam cobertura, teto, parede, divisórias ou toldos. Em varandas de restaurante com toldo, por exemplo, não será permitido o fumo, bem como na área coberta de pontos de ônibus. As normas também valem para narguilés ou qualquer tipo de fumígeno.

Propaganda e embalagens

Ainda de acordo com as regras, qualquer propaganda de cigarro será proibida, inclusive nos chamados "displays" (painéis para anúncios nos estabelecimentos comerciais). A única forma de exibição dos maços deverá ser em locais de venda, mas, ainda assim, com 20% do espaço ocupado pela mensagem de alerta.

Como disfarçar odores na região íntima?

Apesar de ser absolutamente normal e até um sinal de saúde, o característico odor da vagina incomoda muitas mulheres que têm uma encanação maior com a higiene íntima.

Quando o odor é muito forte e diferente do habitual, é provável que haja alguma infecção. Neste caso, a mulher precisa procurar um ginecologista para investigar as causas do problema e tratá-lo adequadamente. Já o cheiro normal da vagina é suave e, em alguns casos, até imperceptível pela própria mulher.

Ainda assim, muitas ficam preocupadas com a possibilidade de outras pessoas sentirem o odor, ou de o parceiro se incomodar na hora do sexo.

Por que a vagina tem odor?

Assim como o resto do corpo, a região íntima feminina produz secreções que servem para proteger a área de possíveis contaminações.

“Os odores são formados por uma mistura de substâncias que são produzidas na região genital, como suor, sebo e secreções vaginais. Essa combinação favorece uma colonização de bactérias e outros micro-organismos, que servem para proteger a região e, por sua vez, também produzem odores”, detalha a ginecologista Bárbara Murayama, coordenadora da Clínica da Mulher do Hospital 9 de Julho.

Ao notar um odor forte, a mulher deve procurar seu médico, que fará exames físicos e clínicos para descobrir a causa do problema. É muito importante que a paciente não tente disfarçar o cheiro antes da consulta com ducha interna ou desodorante, pois isso irá dificultar o diagnóstico.

De acordo com a especialista, não é difícil diferenciar o cheiro normal do sinal de infecção. “A vagina possui um odor suave, não tem nada que se assemelhe a ele. Quando ele é tão forte que conseguimos caracterizá-lo, como cheiro de peixe podre, por exemplo, é sinal de problema”, explica.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Dia Mundial de Combate à AIDS.

O dia 1° de dezembro é o dia mundial de combate à AIDS (Acquired Immune Deficiency Syndrome).

A AIDS é uma doença que ataca o sistema imunológico do homem, permitindo que seu organismo fique fragilizado, podendo ser contaminado com o vírus de várias outras doenças.

O vírus responsável pela doença é o HIV (vírus humano da imunodeficiência), fazendo da AIDS a quarta doença que mais causa morte no mundo.

Instituído no final da década de oitenta, o dia primeiro de dezembro une pessoas do mundo todo a fim de fazer um manifesto de conscientização sobre a doença e seus maiores problemas.

As formas de contágio são através de uso compartilhado de seringas, alicates de unha, instrumentos não esterilizados que furam e cortam, gravidez de mulheres infectadas e, principalmente, relações sexuais.

As transfusões de sangue também são uma forma de contágio, mas no Brasil este risco chega a quase zero. Porém, tivemos casos de milhares de pessoas infectadas dessa maneira, como o caso do sociólogo Herbert José de Sousa, o Betinho, que em 1986 foi contaminado em razão da hemofilia. Numa triste história, seus dois irmãos, Henfil e Chico Mário, faleceram da mesma maneira no ano de 1988.

Com isso, foram criadas campanhas de defesa aos direitos dos portadores do vírus HIV, fundando-se a Associação Brasileira Interdisciplinar de AIDS.

Evite os principais erros cometidos por quem toma remédios de uso contínuo.

Embora doenças crônico-degenerativas não tenham cura, o tratamento pode proporcionar uma vida completamente normal à pessoa. Para isso, é fundamental administrar corretamente as suas medicações. No entanto, mesmo com médicos e enfermeiras à disposição para explicar como funciona o tratamento com remédios de uso contínuo, 50% dos pacientes ainda cometem erros, como mostrou um estudo publicado no periódico Annals of Internal Medicine.

O problema é ainda mais grave do que parece. De acordo com o pneumologista Ricardo Martins, do Hospital Universitário de Brasília, cerca de 30% das internações nos hospitais são decorrentes de erros com a medicação. Por isso, o Minha Vida conversou com especialistas e listou os sete principais erros cometidos por quem usa medicamentos de uso contínuo.

Cessar o tratamento por conta própria

O pneumologista Ricardo explica que são dois os principais motivos que levam os pacientes a abandonar o tratamento sem consultar o médico. "Alguns têm medo de viciar nas medicações e outros acreditam que, quando acabam os sintomas, não há necessidade de continuar com remédios". Ele alerta, entretanto, que a decisão pode levar a sérias complicações.

"No caso de doenças como a asma, a interrupção do tratamento abre portas a crises que podem até levar o paciente à morte", diz o especialista. Outro problema é que os sintomas voltam a aparecer e o organismo pode ficar com danos irreversíveis, como no caso de hipertensão ou outras doenças silenciosas. A única pessoa que pode definir com segurança quando cessar as medicações é o médico.

domingo, 30 de novembro de 2014

Cinco melhores tratamentos para estrias.


Muitas mulheres abominam a celulite e tentam se livrar dos buraquinhos de todas as formas. Parece que não existe nada pior quando o assunto é beleza, mas para a grande maioria das meninas, há sim: as estrias! Quando os tão temidos risquinhos surgem na pele, o desespero é iminente e a grande dúvida é: como acabar com eles?

Nem tudo está perdido! Alguns tratamentos para estria são capazes de acabar com elas ou, em alguns casos mais avançados, ao menos suavizar as marcas. Se você também quer se ver livre desse mal, conversamos com o médico Cristiano Ribeiro Velasco, responsável pelo Centro de Laser e Dermatologia do Hospital Daher, e ele indica os cinco melhores métodos para exterminar essa poderosa inimiga.

Radiofrequencia Fracionada - É considerado o padrão ouro hoje no tratamento das estrias na Europa. Essa nova tecnologia utiliza eletricidade através da Radiofrequência Subablativa Fracionada. A energia consegue penetrar de forma mais homogênea e profunda na pele, atuando na renovação até a derme, sem machucar tanto a superfície, como acontece nos casos de alguns lasers. Dessa forma, abaixa o relevo da estria e deixa a pele com textura mais lisa e mais firme. Por ser eletricidade que conduz de um polo para outro, pode ser utilizado em todo tipo de pele, independente da presença da melanina, o que não acontece com os lasers que dependendo do tipo de pele (moreno ao negro) tem risco aumentado de manchar a pele. Apresenta ótimos resultados, chegando às vezes até a 90% de eficácia, com baixíssimo risco de complicações, e as mesmas quando ocorrem, são passageiras. O tratamento varia de três a cinco sessões, sendo realizada uma por mês. Contraindicado para grávidas. Os resultados começam a ser vistos a partir da segunda sessão.

sábado, 29 de novembro de 2014

Entenda o que é a febre chikungunya, doença 'prima' da dengue.

Casos da febre chikungunya, doença causada pela picada dos mosquitos do gênero Aedes, sendo o Aedes Aegypti (transmissor da dengue) e o Aedes Albopictus os principais vetores, já passam de 800 no Brasil neste ano, com números elevados a cada semana.

Pelo menos 828 casos foram registrados no país até 25 de outubro. Do total, 789 são de casos autóctones (dentro do mesmo território), concentrados no Amapá, Bahia e Minas Gerais.

Outros 39 casos são importados de pessoas que viajaram para países com transmissão da doença, como República Dominicana, Haiti, Venezuela, Ilhas do Caribe e Guiana Francesa, segundo o Ministério da Saúde.

Dos casos autóctones, 330 foram registrados no município de Oiapoque (AP), 371 em Feira de Santana (BA), 82 em Riachão do Jacuípe (BA), dois em Salvador (BA), um em Alagoinhas (BA), um em Cachoeira (BA), um em Amélia Rodrigues/BA e um em Matozinhos (MG).

De acordo com a OMS, até 2004 o vírus havia sido identificado em 19 países. Porém, a partir do final de 2013, foi registrada transmissão autóctone em vários países do Caribe Em março de 2014, na República Dominicana e Haiti, sendo que, até então, só África e Ásia tinham circulação do vírus.

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Aprenda a controlar seu apetite em oito passos.

 Em um contexto que engloba a correria do dia a dia e o aumento das ofertas de inúmeras tentações culinárias, fazer dieta realmente não é uma tarefa das mais fáceis - é preciso muita força de vontade.

A loucura da vida moderna nos suga todo o tempo livre e a comida fácil, rápida ou pronta como as redes de fast-food, ricas em gordura, sal e açúcares, ganham mais espaço nas prateleiras de supermercados, fachadas de lojas e deliverys, sempre pronta para nos fazer ganhar mais tempo com sua rapidez e praticidade. Isso sem falar nas propagandas com imagens deliciosas e altamente tentadoras que nos fazem, quase sem querer, sair do sofá para um rápido ataque à geladeira. Pensamos em comida quase o tempo todo - é um estímulo atrás do outro, e que nos faz comer cada vez mais e com pior qualidade, tornando-nos propensos ao sobrepeso, obesidade e desenvolvimento de doenças ligadas à má alimentação, como diabetes, hipertensão, colesterol alto, entre outros.

Diversos estudos vêm constatando a perigosa relação do açúcar, sal e gorduras no aumento da produção de hormônios que causam a sensação de bem estar, como a dopamina e a serotonina, neurotransmissores que aumentam a fome. Em um ciclo vicioso, a sensação de bem estar que alimentos ricos em açúcar, sal e gordura proporcionam é de pouca duração e para mantê-la é necessário recorrer cada vez mais às guloseimas e em doses cada vez maiores. Não é à toa que esses ingredientes são a base da comida fast-food.

Com os alimentos ricos em açúcar, a sensação de satisfação vai se desfazendo na medida em que a insulina, substância produzida pelo pâncreas, vai saindo de cena, e quanto mais a insulina cai mais o corpo pede por ela, aumentando assim as estatísticas do aumento de diabetes, principalmente entre crianças e adultos com obesidade.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Terapia da Reposição Hormonal masculina.

Foto: EMS Genéricos

Denominada de deficiência androgênica, é a diminuição da produção do hormônio masculino. Um assunto que é tabu para muitos homens, mas que merece atenção e cuidado. Por que acontece? Durante o envelhecimento ocorre uma diminuição lenta e gradual dos níveis de testosterona, um processo natural do organismo.

Para esclarecer as principais dúvidas, reunimos algumas informações importantes para consulta, confira.

Qual o grupo de risco?

Acomete um percentual de homens acima dos 40, 50 e 60 anos, ocasionando a diminuição gradual dos níveis de testosterona, por isso a terapia de reposição é usada como forma de tratamento.

Com qual idade deve-se consultar o urologista?

A diminuição da produção do hormônio acomete 15% dos homens entre 50 e 60 anos e 50%, em homens com 80 anos. A recomendação é realizar consultas regulares e perceber qualquer alteração anormal ou sintoma.

Zumba queima 1.000 calorias por aula e deixa o bumbum durinho.


Não aguenta mais os equipamentos da academia e quer investir em uma atividade mais divertida? Experimente fazer algumas aulas de Zumba. O exercício mistura movimentos aeróbicos já conhecidos de quem faz atividade física com ritmos e coreografias latinas, como a salsa e o merengue. "Os treinos são intervalados e de total resistência, para maximizar a queima de calorias, beneficiar o condicionamento cardiovascular e promover a tonificação corporal por completo", explica a professora Márcia Araújo Motta, da Cia Athletica de Brasília. Além disso, a Zumba é um prato cheio para quem procura emagrecer: cada aula com duração de uma hora pode queimar até 1.000 calorias. Entenda mais sobre a Zumba e conheça seus benefícios:

Não precisa de equipamentos

De acordo com a especialista em Zumba Caroline Desena Pereira Pascarelli, dona da academia Contours São Judas, a aula de Zumba não necessita de qualquer equipamento para ser feita. "Começamos com um aquecimento e depois intercalamos exercícios aeróbicos - para o condicionamento cardiovascular -, e movimentos de dança que trabalham músculos de forma localizada", explica. Mesmo sem aparelhos, a atividade é muito intensa e capaz de queimar muitas calorias.

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Kettlebell emagrece e fortalece músculos em apenas 20 minutos de treino.



Já imaginou emagrecer e tonificar o corpo todo de uma vez só e gastando, ao todo, uma hora por semana? Não é milagre, é kettlebell, um acessório criado na Rússia para treinamento físico no século 18. O nome difícil refere-se a uma bola oca de ferro com aproximadamente 20 cm de diâmetro médio e que conta com uma alça por onde é segurada. Seu peso pode variar de 4 a 48 quilos. Desde 2009, ela vem ganhando espaço nas academias do mundo todo e agora virou item indispensável do treinamento funcional no Brasil. Segundo Steve Cotter, fundador da International Kettlebell & Fitness Federation (IKKF), os exercícios com kettlebell podem ser praticados por todos: desde aqueles que são iniciantes até atletas que desejam melhorar o rendimento. Mas claro cada um na intensidade mais indicada. A seguir nos listamos todos os benefícios do exercício com ketllebell. Confira e veja tudo o que você pode alcançar com essa novidade.

Não toma muito tempo

 O kettlebell é um ótimo exercício para quem está sem tempo. "O trabalho pode gerar um bom ganho de condicionamento físico até mesmo se for feito por somente 20 minutos em três dias diferentes da semana", explica Steve Cotter. Isso se deve principalmente ao seu dinamismo: os movimentos são rápidos e contínuos e à sua intensidade, que é bastante forte tanto do ponto de vista aeróbico, quanto do fortalecimento muscular. Até os mais bem treinados sentem o cansaço de uma aula. Quem tiver mais tempo pode aproveitar e seguir o treino por mais tempo e com maior frequência, certamente verá resultados mais rápidos.

Além disso, o kettlebell é extremamente versátil. Você pode dedicar uma aula inteira a ele, inserir em outras aulas - como a ginástica localizada, exercendo uma função de halter -, realizar um treino funcional com a sua ajuda ou substituir a musculação por ele.

E lembre-se: é imprescindível que o exercício seja antecedido de aquecimento. Depois do treino, alongamentos com o objetivo de, além de esticar o corpo, desaquecer, são uma boa opção.

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Enxaqueca: produção de substâncias inflamatórias gera a crise.




Dor de cabeça ou cefaleia, termo técnico utilizado pelos médicos, é um sintoma tão frequente na população geral que se estima pelo menos uma crise de dor ao longo da vida para mais de 90% dos habitantes no planeta. E dentre as cefaleias mais comuns, aquela que mais leva o paciente a procurar auxílio médico é, sem dúvidas, a enxaqueca. E o que acontece com o nosso corpo durante a enxaqueca?

 Primeiramente, enxaqueca é uma síndrome neurológica caracterizada por diferentes sinais e sintomas. Ocorre em indivíduos predispostos geneticamente, em particular, mulheres. Assim, existe uma relação estreita com as flutuações hormonais que ocorrem no período menstrual. Fatores ambientais como estresse, determinados alimentos (queijos amarelos, embutidos, chocolate) e privação de sono são outros fatores que, em pessoas suscetíveis, desencadeiam as crises de dor. Normalmente, uma enxaqueca clássica se inicia com sintomas visuais (como pequenos "vaga-lumes" que antecedem a dor), seguindo-se de uma forte cefaleia pulsátil, em apenas um lado da cabeça, com duração de até dias, piorando quando a pessoa faz exercícios e podendo vir associada a diminuição do limiar para estímulos luminosos e auditivos. Náuseas e vômitos também podem ocorrer.

 Durante o episódio de dor, diversas regiões do cérebro estão funcionando anormalmente e o produto disto é a liberação no cérebro de mediadores inflamatórios, como citocinas e substância P. Outro dado interessante e que vem crescendo de importância é o papel da vitamina D, normalmente baixa em indivíduos com enxaqueca crônica. A vitamina D é um hormônio neuroprotetor que também tem ação anti-inflamatória.

 No caso da "aura" enxaquecosa, definida como fenômenos visuais que antecedem a crise (pontos luminosos, apagamento de um campo visual, etc), elas geralmente acontecem por conta de uma onda de depressão alastrante, uma alteração elétrica no cérebro que tem origem em regiões posteriores e progride para regiões anteriores da cabeça. A aura é um sintoma de origem cortical que ocorre em 20% dos indivíduos com enxaqueca.

Assim, enxaqueca é uma síndrome com etiologia razoavelmente bem definida, fatores desencadeantes conhecidos e tratamento disponível. Na suspeita de enxaqueca, principalmente formas crônicas, é fundamental procurar o médico para um correto diagnóstico e manejo específico.

Dr. Andre Felicio NEUROLOGISTA - CRM 109665/SP.

domingo, 23 de novembro de 2014

15 erros comuns das mães de primeira viagem.

Tudo que é novo assusta. E, quando o assunto é maternidade, o medo de errar toma proporções ainda maiores, pois envolve a vida de um ser indefeso, o maior motivo de amor dos pais.

A grande preocupação é a de que todas as leituras, conversas com o médico e a família não sejam suficientes e que, nos momentos a sós com o bebê, cometa-se algum erro que prejudique a criança.

O mais importante, no entanto, é lembrar de que a maternidade é uma experiência de aprendizado constante.

“Ter filho exige calma para entender cada momento do bebê. Exige ainda que sejamos tranquilos para não criar situações de estresse desnecessárias, sofrimentos que, às vezes, não precisariam existir", pondera Marcelo Pavese Porto, vice-presidente da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul.

De acordo com Porto, não se deve ter medo do recém-nascido. "Ele não fala, mas se comunica muito bem, desde que a gente aprenda a entender essa comunicação. O bebê precisa de apoio, pois é quase indefeso, mas não desmonta com um assopro. Em suma, o que o filho mais precisa é de amor, de carinho e uma boa dose de bom senso dos pais”, diz o especialista.

Conversamos com mulheres e especialistas que listaram os erros que mais assolam as mães inexperientes. Será que você se identifica com algum deles?

1- Duvidar da própria intuição e do instinto materno

“A mãe, por natureza, é superprotetora e envolvida com os cuidados do bebê. Seus sentidos ficam mais apurados; seu sono, mais leve, e seu corpo, mais resistente ao cansaço e as dores. Por isso, mesmo sendo uma mãe de primeira viagem, ela saberá lidar com as mais diversas situações para cuidar do bebê. Muitas vezes a criança não consegue expressar suas necessidades e a intuição materna é vital para sua sobrevivência. Confie nos seus instintos. Seu filho também estará confiando”, frisa Antonio Paulo Stockler, ginecologista e obstetra do Hospital Universitário Antônio Pedro e especialista pela Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo).

sábado, 22 de novembro de 2014

Você cai nos mitos sobre o consumo de ovos?

Mais do que presente no cardápio dos brasileiros, o ovo é um alimento versátil e muito nutritivo. Rico em proteínas que garantem o bom funcionamento do organismo, os ovos também são um prato cheio das vitaminas A, D, E, K e do complexo B, além de minerais como ferro, fósforo, manganês, potássio e ômega 3. "A melhor forma de consumi-lo é cozido ou sem adição de óleo, podendo inclusive ser enriquecido com legumes", diz a nutricionista Fernanda Brunacci, da Equilibrium Consultoria em Nutrição e Bem-estar, em São Paulo. Entretanto, você deve estar se perguntando se o ovo realmente é um alimento saudável, uma vez que já foi muito condenado pelos médicos. Tire suas dúvidas sobre o consumo de ovos e passe a inclui-los em uma dieta saudável:

Pergunta: Ovos aumentam o colesterol ruim?

Nota: O ovo já foi considerado um inimigo da saúde do coração por aumentar o colesterol ruim (LDL). "Porém, a maior parte do colesterol presente em nosso sangue é produzida pelo próprio organismo", diz a nutricionista Cristina Grandjean, do Spa Fazenda Igaratá, em São Paulo. Ela afirma que a quantidade de colesterol de um único alimento não tem impacto direto sobre o colesterol sanguíneo, mas sim um conjunto de fatores como genética, consumo de gorduras saturadas e trans, falta de atividade física e pouca ingestão de fibras. "Além disso, o ovo possui uma substância chamada fosfolipídeo, capaz de impedir a captação de colesterol pelo intestino, órgão responsável por levar a substância até o sangue", completa a especialista. Dessa forma, o ovo não só não aumenta o colesterol, como também possui mecanismos que impedem o aumento da substância no sangue.

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Siga alguns truques para manter o bronzeado e não desbotar.



O verão chegou e a última coisa que você quer é ficar com aquela cor de escritório? Sem problemas. Existem alguns truques para um bronzeado saudável e duradouro. A primeira dica é não concentrar o banho de sol em um dia só. A melanina, substância que ‘colore’ a pele, é liberada aos poucos. Tomando um pouquinho de sol todos os dias, a cor da pele evolui gradualmente.

Evite também tomar sol entre 10h e 16h, quando a incidência do sol é muito alta, e não deixe de passar protetor solar. Outra providência é substituir o banho quente por duchas de água morna ou fria, que ressecam menos a pele. 

A alimentação também tem papel importante. Tome bastante líquido e consuma alimentos ricos em betacaroteno (cenoura, abóbora, mamão…) que protegem a pele e também estimulam a produção de melanina.

Por fim, para manter o bronzeado mesmo longe da praia e piscina, sprays autobronzeadores são ótimas opções. Ninguém vai saber a diferença.