terça-feira, 23 de setembro de 2014

Vacina contra a hepatite A está disponível para crianças na rede pública.

Dose foi incluída recentemente no Calendário Nacional de Vacinação. Crianças entre 12 e 23 meses de vida devem ser imunizadas.

A Hepatite A, também conhecida como hepatite infecciosa2 é uma doença aguda do fígado, causada pelo vírus da hepatite A (HAV), geralmente de curso benigno.

A transmissão é feita por alimentos mal preparados e água contaminadas por fezes contendo o vírus (transmissão fecal-oral), além da possível presença de fômites no ciclo. Pode ocorrer em surtos epidêmicos (água contaminada), tendo relação com menores condições socioeconômico-educacionais. Geralmente acomete a população infantil.

O vírus é ingerido com os alimentos ou água. O período de incubação dura cerca de um mês. No intestino infecta os enterócitos da mucosa onde se multiplica. Daí dissemina-se pelo sangue, e depois infecta principalmente as células para as quais mostra a preferência, os hepatócitos do fígado. Este tropismo é devido à abundância nessas células dos receptores membranares a que o vírus se liga durante a invasão. Os vírions produzidos são secretados nos canais biliares e daí, via ampola de Vater, no duodeno, sendo expelidos nas fezes.

Mais da metade dos pacientes possui conjuntiva do olho e pele amarelada, um sintoma conhecido como Icterícia.

Os sintomas se dão tanto devido aos danos do vírus como à reacção destrutiva para as células infectadas pelo sistema imunitário. Mais da metade dos doentes são assintomáticos, particularmente crianças.

Os sintomas mais comuns são:

Pele e olhos amarelados;
Febre;
Dor abdominal;
Náuseas e vômito;
Falta de apetite;
Urina mais escura;
Fadiga (Cansaço)
Dor nas articulações;
Diarreia que se mantém durante cerca de um mês.

Em 99% dos casos segue-se a recuperação e cura após alguns dias de repouso. Em 1% dos casos os sintomas podem ser muito mais graves e de desenvolvimento rápido, a denominada hepatite fulminante. Ocorre icterícia mais intensa e encefalopatia (devido a não regulação pelo fígado da amônia sanguínea neurotóxica), com distúrbios psiquiátricos e degradação das funções mentais superiores, seguida de morte em 80% dos casos. Na hepatite por HAV ao contrário da Hepatite B ou C, não há casos de doença crônicas.

Quando acomete adultos a doença é muito mais sintomática, prolongada e com risco muito maior de agravar do que na criança.


segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Dor na panturrilha: entenda quando ela significa problemas circulatórios.

Todo mundo um dia lembra que tem pernas. Esta lembrança pode acontecer devido à sensação de peso, cansaço, dormência, fisgada, pontada, formigamento ou dor. Em algumas situações esse incômodo pode ser decorrente de problemas ortopédicos locais, como joelho, articulações em geral ou mesmo uma dor irradiada da coluna. A circulação também é causa frequente de sintomas nas pernas.

Só para nós lembrarmos, o sangue que sai do coração leva oxigênio e nutrientes até os pés e volta pelas veias trazendo um sangue com pouco oxigênio e impurezas que serão levados aos pulmões para serem recarregados de oxigênio e novamente bombeados pelo coração.

Quando precisamos nos movimentar, usamos oxigênio e nutrientes (como a glicose), que vão nos dar energia para promover a contração do músculo e o movimento. Quando andamos, precisamos desse sangue arterial para levar energia para os músculos.

Mas, se no momento em que estamos andando, se sentimos uma dor na panturrilha que nos impede de andar e temos que parar por alguns momentos, pode ser algum problema de circulação, que não leva a quantidade de oxigênio e nutrientes necessário ao músculo e ele se manifesta doendo. A dor da falta de circulação tem esta característica: anda - dói - para - anda. O fato de pararmos por alguns momentos permite que a circulação leve mais sangue ao músculo e a dor melhore, fazendo com que possamos andar novamente. Chamamos este sintoma de claudicação intermitente. Esta dor piora nas subidas, quando corremos ou fazemos esforços físicos maiores, pois nesses casos precisamos de mais sangue para o músculo trabalhar com mais intensidade.

8 mitos do sono que atrapalham o descanso.

Vários mitos do sono que você provavelmente conhece parecem lógicos quando pensamos neles de forma leve.
No entanto, quando os examinamos melhor e de forma mais aprofunda, a maioria dos mitos que conhecemos está muito longe da verdade.

Pior, se as pessoas acreditarem nesses mitos, poderão ver o seu sono atrapalhado, sendo péssimo para a saúde.

Em função da importância que o sono tem na nossa vida, confira em seguida alguns fatos por trás de mitos de sono comuns.

8. Mudar de lado pode parar o ronco

Uma ideia comum é a de que se você roncar, basta rodar ou mudar de posição (ou fazer isso à pessoa que está a roncar) para parar o barulho. O ronco ocorre quando o fluxo de ar no nariz ou na garganta é interrompido, havendo muitas razões para isso acontecer.

As pessoas podem roncar devido a alergias, sinusite, apneia do sono, fossas nasais estreitas, álcool, medicamentos, entre outros motivos. É verdade que dormir de costas aumenta a probabilidade do roncar, mas o virar ou mudar de posição nem sempre para o ronco.

7. Pode-se recuperar o sono no fim de semana

Se uma pessoa perder uma ou duas horas de sono, a curto prazo é possível recuperá-las na próxima noite, sem muitos efeitos colaterais. No entanto, não é possível perder uma ou duas horas de sono todos os dias e compensá-las no fim de semana de forma contínua.

domingo, 21 de setembro de 2014

Corrida de manhã ou à noite? Compare e escolha.

A corrida é um dos esportes mais populares da atualidade - não exige grandes investimentos e ainda pode ser feita em qualquer lugar a qualquer hora. O que nem todo mundo sabe é que cada período do dia oferece vantagens e desvantagens que podem afetar o desempenho do praticante. "A umidade do ar, a concentração da poluição e até mesmo a temperatura são fatores que devem ser levados em conta na hora de definir um horário para incluir o esporte na rotina", aponta o personal trainer Rafael Lago, da Test Trainer. Por isso, o Minha Vida conversou com especialistas e comparou os pontos positivos e negativos de correr de manhã e de noite. Confira.

Avalie a temperatura

Manhã: "Os primeiros horários da manhã costumam ser os de temperatura mais amena e, portanto, os mais recomendados para correr", aponta o personal trainer Rafael. Segundo ele, o calor excessivo a partir das 10 horas causa maior desgaste físico e pode levar ao hiperaquecimento corporal, ocasionando queda da pressão arterial e até desmaio.

Noite: sem sol, esse período do dia geralmente é mais frio. Porém, o ar gelado costuma deixar os músculos mais contraídos, sendo necessário, portanto, um alongamento caprichado antes de começar a corrida.

 Avalie a umidade do ar

Manhã: procure horários do dia em que a umidade do ar esteja razoável, pois, quando está baixa, pode afetar o desempenho do corredor, principalmente se ele sofrer de problemas respiratórios, como a rinite. "O ar seco precisa ser umedecido pelas vias aéreas nasais, podendo causar irritação, o que prejudica a respiração do atleta", explica a cardiologista e médica do esporte Silvana Vertematti, do Hospital Edmundo Vasconcelos.

sábado, 20 de setembro de 2014

Entenda e evite a dor de lado durante o exercício.

Iniciar uma atividade física pode ser uma experiência muito prazerosa: a liberação de hormônios causa a sensação de bem-estar e a perspectiva dos resultados é um estímulo e tanto. Mas como lidar com aquela pontada dolorosa bem abaixo das costelas que aparece justamente quando você está entrando no pique do exercício? O educador físico e fisiologista do exercício Raul Santo, pós-doutorando pela Universidade São Judas Tadeu, explica esse incômodo pode ter muitas causas. As principais são a respiração pela boca e a má oxigenação do sangue. Para esses e outros desencadeantes da dor abdominal do lado existem soluções. A seguir nós te contamos como evita-la. Confira e não permita mais que essa desagradável sensação interrompa seu exercício.

Solução: vá com calma

Doeu do lado direito? O fisiologista do exercício Raul Santo explica que a causa pode ser o impacto sobre o fígado. "Numa corrida, por exemplo, a movimentação do corpo causa a distensão do tecido que sustenta o fígado", explica. Essa rede é formada por fibras musculares lisas, que doem quando o esforço, e consequentemente o impacto sobre o órgão, é muito grande. Para amenizar essa dor basta diminuir um pouco o ritmo do exercício e o incomodo logo desaparecerá. E, nos próximos treinos, vá num ritmo mais devagar, para evitar que a dor reapareça.

Problema: entrada de ar no estômago

Solução: evite respirar pela boca

Quando a dor aparece numa região mais central do abdômen, a causa provavelmente é a respiração pela boca. "A respiração pela boca leva à entrada de ar no estômago, promovendo a produção do ácido clorídrico, que causa ardência e sensação de azia", explica Raul Santo. Este também é um sinal de que a intensidade deve ser diminuída e a respiração feita pelo nariz.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Exercício excessivo faz mal ao coração? Conheça os perigos do overtraining.

O coração de atleta é um termo usado em cardiologia para descrever de forma abrangente todas as modificações na forma e funcionamento do coração de atletas bem treinados.

 Quando uma pessoa é submetida a qualquer atividade repetitiva acontecem duas coisas: desgaste e adaptação. O desgaste pode ser observado mais facilmente por dores articulares em joelhos de corredores ou cotovelos de tenistas e golfistas. Isso pode ser prevenido evitando abusos e utilizando proteção adequada dos membros. A adaptação é mais facilmente observada na hipertrofia muscular em halterofilistas e no rearranjo das traves fibrosas ósseas para suportar melhor impacto durante o crescimento.

 O coração, como o músculo que é, também sofre adaptação quando é submetido a estresse repetido.
As mudanças mais comuns são:

 - Redução da frequência cardíaca: sinais de que o sistema nervoso autônomo parassimpático já se acostumou com a sobrecarga de adrenalina e aprendeu a balancear a frequência do coração e seus efeitos deletérios; Hipertrofia do miocárdio: o músculo aumenta sua massa para melhorar a performance e se adaptar ao alto fluxo durante o esporte; Sopros: podem ser causados pela hipertrofia, mais raramente, ou pelo fluxo aumentado. Devem ser avaliados com cuidado, pois sua presença pode não ser benigna; Arritmias cardíacas: aqui a adaptação já começa a se tornar desgaste. O coração sob estresse intenso pode não tolerar mais o esforço e criar batimentos prematuros ou arritmias mais graves. Esses devem ser sinais de alerta para o descondicionamento ou investigação adicional.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Sete hábitos que evitam o mau hálito.

Escovar os dentes após cada refeição é requisito básico para evitar o mau hálito. Mesmo assim, a maior parte das pessoas já passou por algum aperto por conta da halitose, como o problema é chamado pelos profissionais. De acordo com o dentista Marcos Moura, presidente da Associação Brasileira de Halitose (ABHA), o mau hálito pode ser um alerta de que o organismo não está equilibrado ou de que a higiene não está sendo feita corretamente.

O problema ainda tem impacto social, causando constrangimento tanto ao portador, que evita o contato com outras pessoas, quanto a quem está por perto e fica sem jeito de manifestar incômodo e buscar distância do mau cheiro. Hábitos que evitam a situação, entretanto podem ser empregados sem muita dificuldade e afastar momentos inconvenientes. No Dia Internacional do Mau Hálito, aproveite para saber mais sobre o assunto.

Coma de três em três horas

Em jejum, o organismo começa a queimar gordura armazenada para obter energia. "Nessa reação, há liberação de compostos à base de enxofre, que é absorvido pela corrente sanguínea e, via pulmonar, expelido na respiração", afirma o dentista Marcos. Segundo o especialista, essa é uma halitose considerada sistêmica, pois não tem relação com as condições bucais do paciente. Por isso, fazer três grandes refeições ao longo do dia, intercaladas com lanchinhos, é uma boa estratégia para evitar o mau hálito, além de ser fundamental para uma dieta equilibrada.

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Alimentação certa para a mulher que amamenta

Após passar pela gestação, a mulher se vê em uma nova fase. O bebê já está em casa e pede uma atenção especial. A mãe precisa alimentar o filho e isso requer necessidades e cuidados especiais com a alimentação dela. A ansiedade maior é em relação ao peso. As novas mamães têm a primeira pergunta na ponta da língua: "Quanto tempo vou demorar a voltar ao peso normal, que tinha antes da gravidez?"

A alimentação da lactante deve prover nutrientes e energia (calorias) suficientes para a produção do leite materno e para promover a saúde da mulher.

Eliminação de peso

Muitas mulheres tendem a seguir uma alimentação restrita em calorias durante a lactação para que possam atingir o peso pré-gestacional o mais rápido possível. O que muitas mulheres não se dão conta é que a produção de leite requer um gasto energético considerável. Para a produção de 100 ml  de leite, aproximadamente 65 calorias, a lactante gasta 85 calorias.

Devido a esse gasto energético, a mulher que está amamentando necessita de mais energia. Enquanto na gravidez a quantidade de energia a mais necessária era de 300 calorias, na lactação essa quantidade sobe para 500 calorias. Se uma mulher precisa de 2000 calorias para manter o peso, durante a lactação esse valor sobre para 2500 calorias.

domingo, 14 de setembro de 2014

Como engravidar com segurança após os 35 anos?


O adiamento da gravidez é uma escolha muito comum das mulheres nos dias de hoje. É uma tendência mundial. Com isto, o número de grávidas ou mulheres tentando engravidar na faixa entre 30 e 40 anos tem aumentado nos últimos anos. Dados da Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados) indicam que, no Estado de São Paulo, o número de mães entre 35 e 39 anos aumentou 2,3% em dez anos. Em 1995, nasceram 44.891 bebês de mães nesta faixa de idade, o que representa 6,6% dos nascimentos no Estado. Em 2005, o percentual aumentou para 8,9% com 55.152 nascimentos. São muitos os fatores envolvidos na decisão de adiar a maternidade: a estabilidade profissional, a espera por um relacionamento estável, o desejo de atingir segurança financeira, ou, ainda, a incerteza sobre o desejo de ser mãe. Entretanto é importante alertar estas mulheres sobre as consequências desta decisão: a idade afeta a capacidade reprodutiva feminina.

A queda na fertilidade com o avanço da idade é um fato biológico. Estima-se que a chance de gravidez por mês é de aproximadamente 20% nas mulheres abaixo de 30 anos, mas de apenas 5% nas mulheres acima dos 40. Mesmo com os tratamentos para infertilidade, como a fertilização in vitro, a fertilidade diminui e as chances de um aborto espontâneo aumentam após os 40. Há várias explicações para esse declínio de fertilidade: condições médicas, mudanças na função ovariana e alterações na liberação dos óvulos. 

sábado, 13 de setembro de 2014

Bullying de irmão na infância aumenta risco de depressão em adultos.



Sofrer bullying de forma repetitiva por um irmão pode levar à depressão na vida adulta, revelou um novo estudo.

Pesquisadores britânicos entrevistaram cerca de 7 mil crianças de 12 anos sobre se já haviam sido vítimas de xingamentos, agressões ou calúnias por parte de seus irmãos.

O grupo foi acompanhado até completar 18 anos quando foram, então, questionados sobre sua saúde mental. Segundo especialistas, os pais têm de tratar a rivalidade entre irmãos para evitar excessos.

Pesquisas anteriores já haviam sugerido que vítimas de bullying de colegas são mais suscetíveis à depressão, ansiedade e auto-mutilação.

O novo estudo, no entanto, diz ter sido o primeiro a associar o impacto do bullying praticado por irmãos durante a infância a problemas psiquiátricos no início da fase adulta.

Pesquisadores das Universidades de Oxford, Warwick, Bristol e College London enviaram questionários a milhares de famílias com crianças de 12 anos de idade em 2003-2004. Ao final de um período de seis anos, eles avaliaram o estado mental dos entrevistados.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

6 dicas para crianças e jovens aproveitarem melhor os estudos.

O hábito de estudar é algo bem complicado de se implantar na vida dos filhos, sejam eles crianças ou adolescentes. Porém, esse momento é muito valioso para que eles possam adquirir conhecimento e desenvolver mais tudo o que foi aprendido na escola.

Para quem tem dificuldade de concentração e não sabe como se planejar, então, a missão parece impossível.

Por isso, o Universo Jatobá selecionou algumas dicas para ajudar as crianças e os jovens a aproveitarem melhor os estudos.

1 - NUNCA CHEGAR ATRASADO NA ESCOLA

O horário da aula é muito importante. O ideal é que seu filho chegue sempre 10 minutos antes, para que ele não perca nada importante que seja dito pelos professores e ainda consiga conversar um pouquinho com os colegas de sala.

2 – TER VÁRIOS MATERIAIS DE CONSULTA

Ok. A internet tem tudo, mas vale recordar que existem outras opções de pesquisa, como enciclopédias, jornais e arquivos de fotografia. Deixe de lado o famoso “Ctrl C+ Ctrl V” e peça para que seus filhos leiam e aprendam de verdade. É muito importante saber escrever tudo o que descobriram com as próprias palavras.

3 – ESTUDAR TODOS OS DIAS

Estudar na véspera é péssimo, por mais que seja comum. Isso porque as crianças e os jovens vão depender apenas do que decoraram e não do que realmente aprenderam. Focar nos estudos diariamente, mesmo que um pouco por dia, é o ideal.

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Muito cansado? Conheça 14 causas que podem estar por trás de sua fadiga.

O estresse do dia a dia e a necessidade de fazer diversas coisas ao mesmo tempo podem fazer a fadiga perturbar a rotina, o que torna difícil até mesmo atividades corriqueiras. No entanto, nem sempre essa fadiga quer dizer que você está precisando apenas de um descanso. Confira o que pode estar por trás dessa sensação de cansaço incessante.

Pouco tempo de sono

O período do sono serve para repor nossas energias. É nesse período que acontece a síntese de proteínas, fazendo com que o cansaço do dia desapareça. Assim, se não há o tempo de sono adequado, a fadiga bate à porta.

"A quantidade de sono necessária depende do cansaço físico e mental, da idade e até da genética de cada indivíduo. Em média, um adulto deve dormir entre sete e oito horas por dia", explica Shigueo Yonekura, neurologista e especialista em sono do Instituto de Medicina e Sono.

Para que o seu sono tenha qualidade, é necessário que ele passe por todos os estágios, sendo cinco ao todo. Os dois primeiros representam o sono superficial, consumindo entre 55 e 60% do tempo dormido. Nos estágios três e quatro, acontece o descanso "físico", que dura 20% do tempo. O quinto e último estágio ocupa os 20% restantes do tempo e nele acontecem os sonhos, considerados importantes para preservar a memória.

Apneia do sono

Esse distúrbio é caracterizado pelo fechamento repetitivo da passagem do ar pela garganta durante o sono, podendo interromper a respiração por até 40 segundos. Essas pequenas paradas fazem com que o indivíduo acorde durante a noite, interrompendo o sono. "Fadiga, falta de concentração, alteração de humor e perda de memória e libido são sintomas comuns de quem sofre de apneia", conta o neurologista Shigueo Yonekura.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Você sabe o que é hiperêmese gravídica?

Para mais de 60% das mulheres, gravidez e enjoo são palavras de mesma ordem. Até aí, náuseas e vômitos eventuais, já nas primeiras horas da manhã, são reações fisiológicas consideradas normais por médicos e pacientes. Esse desconforto tem nome próprio – emese gravídica – e costuma dar trégua lá pela 12ª semana de gestação.

Efeitos da gravidez: isso é normal?

A hiperêmese gravídica (HG), porém, é uma espécie de emese gravídica turbinada, na qual vômitos e náuseas são tão constantes, que colocam a vida de mãe e bebê em risco. O problema ganhou destaque recentemente na imprensa mundial com os casos das britânicas Cheryl Harrison e Claire Barwell, divulgados pelo jornal Daily Mail, que tiveram de suspender suas gestações por chegarem a vomitar até 40 vezes ao dia. A notícia sobre os abortos gerou polêmica no Reino Unido. Afinal, não havia outra forma de preservar o bem-estar das mães e também salvar os bebês?

Como a polêmica vai além da internet, antes de tudo, é preciso dizer que vítimas de HG, além de não conseguirem segurar alimento algum no estômago, acumulam impactos à saúde que vão desde perda de peso acelerada e desidratação, a quadros extremos de disfunção hepática ou renal. A boa notícia é que o problema acomete somente de 5% a 10% das grávidas – sendo que apenas de 0,5% a 2% das hiperêmeses levam aos sintomas mais graves, além das chances de aborto.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Aprenda 12 maneiras de combater a cólica menstrual.

Todo mês é a mesma coisa: você nem tem vontade de sair de casa por causa das terríveis cólicas. Pois saiba que algumas atitudes simples podem ajudar a amenizar o problema.

“A dor é provocada pelo aumento de substâncias do útero chamadas prostaglandinas, que promovem as contrações uterinas que acompanham os ciclos menstruais normais”, explica a ginecologista Rosa Maria Neme.

Para te ajudar a se livrar deste incômodo, separamos 12 dicas de especialistas que podem ajudar:

1. Tome medicamentos com orientação médica

“Os tratamentos são à base de antiespasmódicos ou com anticoncepcional, caso os sintomas da TPM sejam muito intensos”, comenta o médico Alex Botsaris. Faça o teste e descubra qual é o anticoncepcional ideal para você.

2. Aposte na homeopatia

“Alguns remédios como Lachesis, Sépia, Calcarea Carbônica, Caulophyllum e Chamomilla são indicados para as cólicas, mas a recomendação depende das características de cada paciente”, diz Botsaris.

3. Descanse

“O simples ato de deitar com a barriga para baixo, apoiada em um travesseiro, comprimindo-a, já ameniza as dores”, diz a fisioterapeuta Deborah Supino.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Os 4 estágios da tão sonhada independência financeira.

Você sonha com o dia em que vai ter que parar de fazer contas todo o mês para saber se vai sobrar ou não dinheiro? Quer conquistar a independência financeira? Não importa o caminho que você fizer para tal: são quatro os estágios que você terá de superar até chegar lá, de acordo com um artigo do The Simple Dollar.

Para outros, é possível encarar esses quatro estágios como quatro formas de independência financeira. Alguns entendem que ser "financeiramente independente" é não depender de outros, enquanto tem gente que acredita que é se livrar do ciclo de salário em salário, enquanto alguns entendem que é a liberdade de parar de trabalhar.

Geralmente, a percepção é que independência financeira é o próximo passo que você vai tomar - e é capaz que algumas pessoas nunca se sintam financeiramente independentes, já que não se sentirão assim se não perceberem que podem fazer tudo que quiserem com o dinheiro que possuem. Por mais pessoal que seja essa questão, é possível chegar a um denominador comum para a maioria das pessoas.

Confira os quatro estágios:

1) Liberdade do ciclo salarial

O primeiro estágio de independência financeira é se ver livre do ciclo salarial, ou seja, ter uma reserva que lhe permita sobreviver por algum tempo mesmo que fique sem renda. Esse período é totalmente pessoal: pode ser um mês, dois, seis ou um ano. O importante é que você não tenha problemas financeiros ou tenha que se endividar se não houver receita.

Uma pequena poupança é o suficiente para esse estágio. É importante que ela mantenha seu padrão de vida, ou seja, seja equivalente ao seu gasto médio mensal. Por mais que isto parece bastante simples, a grande maioria das pessoas não conseguem alcançar esse nível de "independência financeira" e dependem constantemente do salários para manter o seus padrões.

domingo, 7 de setembro de 2014

Preste atenção nos sinais que a boca dá para a saúde do organismo.

A saúde bucal não pode e nem deve ser separada da saúde geral do organismo. Nossa boca é continuamente desafiada por infecções causadas por bactérias, vírus e fungos. "Qualquer lesão na mucosa da boca pode ser contaminada por micro-organismos presentes na boca ou adquiridos de outras pessoas, aumentando o risco de doenças, desde uma DST até problemas circulatórios", explica a dentista Amália Rodrigues Martins. Afta, herpes, excesso de saburra e outros problemas de saúde, que começam na boca, podem denunciar que seu corpo pede cuidados.

A boca abriga uma grande quantidade de micro-organismos que residem na superfície dos dentes, nas próteses ou na própria mucosa, formando um ecossistema chamado biofilme, que nada mais é do que a conhecida placa bacteriana. As bactérias podem causar doenças locais, como a cárie, a gengivite e a periodontite. Mas também podem desencadear problemas em outras partes do corpo. "Elas podem penetrar nos tecidos e na corrente sanguínea, liberando substâncias tóxicas e estimulando uma inflamação e até uma infecção grave", diz ela. A seguir, a especialista mostra quais os alertas que sua boca dá e como preveni-los. 

Saburra

Também conhecida por biofilme lingual, a saburra é composta por células descamadas, restos alimentares e bactérias no dorso da língua, podendo ter a coloração esbranquiçada, amarelada ou amarronzada. A saburra lingual pode acontecer quando há a diminuição da produção de saliva ou a descamação de pele da mucosa bucal acima do normal. Essa formação é mais intensa nas pessoas que estão com o fluxo salivar diminuído, o que pode acontecer em situações de estresse, ingestão de certos medicamentos, respiração bucal, ronco, uso de enxaguantes bucais com álcool, uso de aparelhos ortodônticos, entre outros. "A diminuição do fluxo salivar é comum em diabéticos, a descamação da língua pode ser encontrada em pacientes com rinites ou sinusite", ressalta a dentista Vivian Farfel, de São Paulo. Fora as situações de estresse e ansiedade, que podem causar um aumento da viscosidade salivar, causando a saburra.

sábado, 6 de setembro de 2014

Conflito no Cérebro!


Que tal fazer um pouco de Ginástica Mental? ...e melhorar a saúde do corpo físico?


Sente-se numa cadeira de encosto reto e assento firme, madeira de preferência. Fique na metade da frente do assento para poder se movimentar melhor. Pés paralelos, pernas afastadas, na direção dos quadris. Respire calma, profunda e lentamente, mas sem esforço algum. Olhe para o lado direito, até lá atrás. e observe até onde seus olhos conseguem enxergar, sempre sem forçar, e registre esse ponto. Faça o mesmo para o lado esquerdo e também registre o ponto até onde você consegue enxergar.

1. Agora você vai fazer movimentos apenas para o lado direito e sempre na sua expiração. Inspire e na expiração gire a cabeça, sem forçar, para o lado direito. Inspire e retorne na expiração. Mais uma vez: inspire e na expiração gire a cabeça para a direita. Inspire e retorne na expiração. Faça esse movimento 8 vezes, pouco menos se você não tiver muito tempo. E descanse um minuto, respirando calmamente e prestando atenção na respiração.

2. Inspire e na expiração gire a cabeça para a direita, mas desta vez mantendo o olhar fixo à sua frente. O movimento vai ser menor e mais difícil, mas faça as mesmas 8 vezes, inspirando e girando a cabeça para a direita na expiração, mas sempre com o olhar fixo à frente.

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Estratégias quando a pessoa não tem tempo de se exercitar.

A vida corrida das grandes cidades e o acúmulo de atividades levaram as pessoas ao sedentarismo em grande escala. A falta de tempo é a principal desculpa para a falta de exercícios na rotina da maioria das pessoas.

É importante nos questionar se realmente estamos nos cuidando. Adquirir conhecimento e desenvolver nossa carreira é de extrema importância, dar aquele gás no trabalho é necessário, mas estar sadio para isso faz toda a diferença. Neste caso você deve se perguntar como tem estado a sua saúde, se você leva uma vida sadia, se você está se cansando ao mínimo esforço e se realmente está se valorizando como pessoa.  

De acordo com o Ministério da Saúde, o sedentarismo aumenta com a idade. Entre homens entre 18 e 24 anos, 60,1% praticam exercícios. Esse percentual reduz para menos da metade aos 65 anos (27,5%). Entre mulheres de 25 a 45 anos, 24,6% se exercitam regularmente. A proporção é de apenas 18,9% entre mulheres com mais de 65 anos.

Atividade física e exercícios tem conceitos diferentes. Atividade física é qualquer forma de expressão que envolva contração e relaxamento dos músculos, como fazer uma caminhada leve no final do dia. Enquanto que exercício é todo o meio de aplicar uma atividade com objetivos determinados e programados, como levantar 5 quilos em séries de 10 repetições, correr 5 quilômetros em determinada velocidade, seguir um programa de exercícios controlados.

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Evite os nove maiores erros ao tomar remédios orais.

Desde 2009, a Anvisa estabeleceu que todos os remédios devem ser acompanhados da bula do paciente, além da bula técnica já comum nos produtos. Na bula do paciente, deve ser especificada a forma como ele deve ser ingerido e seus riscos específicos de forma clara e objetiva. No entanto, ainda existem muitas dúvidas sobre a melhor maneira de tomar uma medicação e outras crenças tão comuns que sequer são colocadas em dúvida - e muitos desses hábitos podem não só interferir na eficácia do medicamento, como também prejudicar seu organismo. Confira os erros mais comuns na hora de ingerir uma medicação:

Tomar o medicamento acompanhado de líquidos com sabor

O líquido mais indicado para acompanhar a ingestão de todos os tipos de medicamentos é a água. "Isso porque algumas medicações desencadeiam reações químicas quando ingeridas com sucos, leite, refrigerantes, chás ou café, que podem comprometer sua eficácia", explica a clínica geral Fernanda Galvão, da Amil, em Brasília. De acordo com a especialista, um bom exemplo são os antibióticos com tetraciclina na composição - essa substância reage na presença de cálcio, e, portanto tem sua eficácia comprometida se ingeridos com leite.

Outra combinação perigosa e muito conhecida é remédio e bebidas alcoólicas. "O álcool pode tanto potencializar quanto neutralizar os efeitos de um medicamento, em alguns casos ativando enzimas que transformam o remédio em substâncias tóxicas para o organismo", alerta a clínica geral Fernanda. Por isso, na dúvida, sempre tome seus medicamento acompanhados de água apenas.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Nove dicas para conseguir acordar mais cedo e com disposição.

Pular da cama ou dormir mais um pouco? Para muita gente, o dilema é diário. Para o nosso corpo, muitas vezes a segunda opção é a escolhida, mesmo quando nosso cérebro sabe que temos que acordar cedo para trabalhar ou cumprir outras atividades. E quando finalmente o despertador é escutado, muitas pessoas começam o dia sem disposição, só pegando no tranco no fim da manhã ou começo da tarde.

Na maioria das vezes, a dificuldade para acordar bem disposto tem um grande culpado: a privação de sono. "Antes, no começo do século XX, dormíamos cerca de nove horas por noite, hoje a média é menor do que sete horas", compara o pneumologista Geraldo Lorenzi Filho, coordenador da Residência Médica em Medicina do Sono do Incor e médico do Laboratório do Sono do Hospital Santa Cruz, em São Paulo.

Mas é claro que outros fatores também podem influenciar nisso. "Também existem aspectos genéticos, pessoas que têm tendência a acordar e dormir muito tarde ou muito cedo. Só que essa é uma porcentagem muito pequena da população", frisa a pneumologista Sonia Togerio, pesquisadora do Instituto do Sono, da Unifesp, em São Paulo.

De qualquer forma, acordar com dívidas na conta de sono pode ser prejudicial ao rendimento e à saúde. "Isso causa problemas de memória, humor, falta de atenção e, é claro, sonolência", ensina Sônia. Por isso pedimos aos especialistas algumas dicas para tornar essa tarefa muito mais fácil. A seguir, você confere as estratégias para conseguir acordar mais cedo e com o pique em alta.

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Oito dicas práticas para lidar com o medo.

 O artigo da revista Prevention intitulado "Do que você tem medo? Oito segredos para fazer o medo sumir" oferece estas dicas para lidar com os medos diários.

1. Não importa o motivo de você ter medo - saber o motivo de ter desenvolvido um medo específico não ajuda você na hora de superar esse medo e atrasa seu progresso em áreas que realmente vão lhe ajudar a ter menos medo. Relaxe e pare de tentar descobrir o por que.

2. Aprenda sobre aquilo que você teme - a incerteza é um grande componente do medo: desenvolver um entendimento do que você tem medo ajuda bastante a apagá-lo.

3. Pratique - se houver algo que você tem medo de tentar porque parece assustador ou difícil, trabalhe em etapas. Criar familiaridade aos poucos torna essa coisa mais fácil de se controlar.

4. Descubra alguém que não tem medo - se há algo de que tem medo, encontre alguém que não tenha medo dessa coisa e passe um tempo com essa pessoa, levando-a para lhe acompanhar na hora de enfrentar seu medo. Acredite, vai ficar muito mais fácil.

5. Fale sobre seu medo - compartilhar seu medo com outras pessoas faz com que ele fique bem menos aterrorizante.

6. Faça jogos mentais consigo mesmo - se tiver medo de falar na frente de várias pessoas, isso provavelmente acontece porque você acha que elas irão lhe julgar. Tente imaginá-las sem roupa, já que ser o único vestido na sala coloca você na posição de julgá-las.

7. Pare de olhar a floresta inteira - olhe apenas a árvore que está a sua frente. Se tem medo de alturas, não pense que tem de ir ao quadragésimo andar de um prédio. Em vez disso, concentre-se apenas em entrar no corredor.


8. Procure ajuda - o medo não é uma emoção simples. Se estiver com problemas para superar um medo sozinho, procure um profissional para ajudá-lo. Há vários tratamentos para o medo, e não há nenhuma razão para você não experimentá-los, desde que tenha a orientação de alguém com treinamento e experiência.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Veja como ter roupas sempre limpas e cheirosas sem desperdiçar água.

Cada vez mais estamos atentos sobre a utilização da água no nosso dia a dia, principalmente agora com os níveis dos reservatórios batendo recordes negativos no Brasil. O risco de que falte água em algumas cidades é eminente. Muitas agências de abastecimento também estão dando descontos para quem economiza no consumo da água, ou seja, evitar o desperdício ainda pode ajudar na redução das contas domésticas. Por isso, fique atenta na hora de manter o armário com as peças sempre limpas, afinal uma máquina de lavar roupas gasta, em média, 135 litros de água.

Medidas simples e fáceis de serem adotadas economizam esse recurso tão precioso da natureza na hora da lavagem. Uma dessas dicas básicas é sempre acumular a maior quantidade possível de peças antes de usar a máquina.

Para lavagens de pequenas quantidades, o mais indicado é usar o tanque – lembrando sempre de fechar a torneira na hora de esfregar e ensaboar. Outra dica importante é reutilizar a água da lavagem de roupas para limpar quintal, lavanderia e banheiros. Seguindo esses truques você certamente evitará o desperdício e manterá o seu bolso e a natureza mais saudáveis:

domingo, 31 de agosto de 2014

Trocas saudáveis reduzem a gordura da dieta.

Ela é praticamente sinônimo de "vilã" da dieta. Porém, a gordura, diferentemente do que a maioria das pessoas pensa, também assume importantes funções no nosso organismo, sendo responsável pela produção de vários hormônios, proteção térmica do corpo, proteção celular e funcionando como veículo para absorção de algumas vitaminas. Por ser fundamental, ela deve fazer parte de 30% das calorias consumidas em um dia. No entanto, além de conter nove calorias por grama, não é qualquer uma que faz bem a nossa saúde e silhueta. "As chamadas gorduras boas, ou insaturadas, protegem o coração, pois não alteram o nosso colesterol. Elas são encontradas nos óleos vegetais, azeite, peixes, castanhas e abacate. Já as gorduras ruins, as saturadas, aumentam o perfil de colesterol e estão presentes, principalmente, em alimentos de origem animal como carnes e leite e seus derivados", explica a nutricionista do Centro Integrado de Terapia Nutricional (Citen), Amanda Epifânio Pereira.

Há também a gordura denominada "trans", gordura vegetal que passa por um processo de hidrogenação natural ou industrial e que pode levar a problemas de saúde. "O excesso do consumo desse tipo de lipídio pode aumentar o risco de doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2 e hipertensão arterial, entre outras condições", alerta Roseli Rossi, nutricionista especializada em Nutrição Clínica Funcional.

sábado, 30 de agosto de 2014

Adote dez passos para prevenir vários tipos de câncer.

Segundo o IBGE, o câncer é a segunda maior causa de mortes no Brasil - sendo responsável por 15,6% dos óbitos -, perdendo apenas para doenças cardiovasculares (como infarto e hipertensão). Isso se deve, principalmente, à maior exposição aos fatores de risco, como o cigarro, alimentação inadequada e o abuso do álcool. Em contrapartida, quem segue uma vida mais saudável consegue prevenir-se e diminuir os riscos de ter a doença. Para estimular a população na luta pelo controle e prevenção, o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) lançou uma cartilha listando os dez passos que afastam a doença.

1. Não fume

Segundo estatísticas do Inca (Instituto Nacional de Câncer), o tabagismo é a principal causa de câncer evitável no mundo. Ao queimar o cigarro, as consequências são sentidas não apenas por quem fuma, mas também por todos ao seu redor. Para se ter uma ideia, 90% dos casos de câncer de pulmão tem o cigarro como responsável - os outros 10% são decorrentes do fumo passivo. O tabagismo também é o grande culpado por 30% da ocorrência de outros tipos de câncer, como boca, laringe, faringe, esôfago, estômago, pâncreas, fígado, rim, bexiga, colo de útero e leucemia.

O cigarro carrega cerca de 4720 substâncias, sendo mais de 400 delas altamente cancerígenas. Algumas delas, como o benzeno, estão ligada ao câncer de fígado e leucemia. Já o alcatrão está diretamente relacionado aos cânceres de pulmão, vias aéreas, brônquios e bexiga. Veja aqui como as substâncias do cigarro afetam o organismo.

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Exercício vigoroso pode reduzir risco de gripe, diz estudo.

Um relatório do Reino Unido sugere que exercícios vigorosos podem ajudar a reduzir o risco de pegar a gripe. A pesquisa não encontra essa ligação com o exercício moderado. No entanto, os autores salientam que os resultados são preliminares e devem ser tratados com cautela.

As descobertas partiram do projeto UK Flusurvey, um sistema online para medir as tendências da gripe no Reino Unido, no qual mais de 4.800 pessoas participaram até agora em 2014. A pesquisa online, que está agora em seu quinto ano, é executada pela London School of Hygiene & Tropical Medicine. Os resultados foram publicados dia 17 de março em uma nota no site da UK Flusurvey.

Os resultados da pesquisa sugerem que fazer exercícios vigorosos por pelo menos 2,5 horas por semana pode reduzir a chance de experimentar sintomas de gripe em cerca de 10%.

Os autores observaram que, com base nos dados analisados a partir da amostragem, 100 casos de gripe a cada mil pessoas poderiam ser evitados com exercício vigoroso. Não foram encontradas diferenças nas taxas de síndrome gripal com base na quantidade de exercício moderado relatado.

Especialistas em saúde vigorosa definiram a intensidade do exercício aeróbio como exercício que aumenta a sua taxa de pulso, faz você suar e também faz você respirar forte e rápido, ao ponto em que você não pode dizer mais do que algumas palavras sem parar para respirar. Corrida ou bicicleta rápida são bons exemplos.
A intensidade moderada do exercício aeróbio aumenta a sua taxa de pulso e faz você suar, mas você não está trabalhando tão duro a ponto de não conseguir falar ou cantar ao mesmo tempo. Corrida suave e caminhada rápida são bons exemplos.

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Sete maneiras de potencializar a caminhada e a corrida na esteira.

Ela está na academia, na sala de ginástica do prédio e se bobear bem aí, no meio da sua sala. A esteira é um dos aparelhos mais populares quando o assunto é atividade física. O motivo é muito simples: seu uso é praticamente intuitivo, basta apertar um botão e sair andando. Nada complicado, não é mesmo? Mas aposto que de algumas coisinhas você não sabe. A educadora física Fernanda Andrade, da Sociedade Brasileira de Personal Trainer, conta que, além de usar um tênis específico durante a caminhada e corrida, é preciso manter uma boa postura - com ombros em linha reta e costas e o abdômen firmes e contraídos -, e progredir gradativamente as velocidades, respeitando seus limites. Pronto para investir nas técnicas que transformam a caminhada na esteira num verdadeiro treino? Então escolha a sua favorita a seguir.

Alternar caminhada e corrida

O seu objetivo é emagrecer? Então essa pode ser sua opção: "alternar caminhada e corrida é um excelente método para quem quer perder gordura corporal", explica Fernanda Andrade. "Estudos mostram que treinos feitos dessa forma são muito mais eficientes que aqueles feitos de maneira constantes, do início ao fim". E melhor ainda: essa técnica ajuda também a diminuir a gordura abdominal. O educador físico Felipe Macabeli, coordenador de Cinésio do Centro de Bem-Estar e Fisioterapia Levitas, explica como fazer: "você pode realizar um treinamento intervalado considerando o tempo - o mais fácil e mais usado em esteiras - ou a distância percorrida". Os treinos intervalados podem ser ajustados para você por um educador físico, sempre pensando em atingir seus objetivos.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

7 Dicas básicas para deixar de ser sedentário.

É impressionante a quantidade de sedentários no Brasil e no mundo. De acordo com dados do IBGE de 2012, 80% da população brasileira é sedentária. É muita coisa.

Além disso, um estudo publicado pelo Lancet no mesmo ano revelou que 5,3 milhões de pessoas morrem por ano em decorrência do sedentarismo e no Brasil o problema está por trás de 13,2% das mortes totais.
Somando isso à falta de conhecimento das pessoas de forma geral sobre exercícios, não é difícil encontrarmos quem esteja querendo sair do sedentarismo, mas não consegue avançar nos planos.

Então viemos dar uma orientação básica por meio de 7 dicas para quem quer colocar o corpo para movimentar e fugir das consequências terríveis que o hábito de não mexer o esqueleto nos acarreta.

1 Não precisa se exercitar todos os dias

Você não precisa começar treinando todos os dias e nem 3 vezes por semana (apesar de ser uma boa frequência). Inicie progressivamente. Comece indo 2 vezes por semana e vá aumentando a frequência com o passar do tempo.

2 Não precisa treinar 1 hora por dia

Se você não está fazendo nada atualmente para exercitar o corpo, precisará realizar um processo de adaptação. Por isso, começar os treinos com tempos reduzidos é o ideal. No caso da musculação, você pode fazer algumas séries leves de início para conseguir aprender a realizar o movimento. Depois, conforme for evoluindo, vá aumentando o peso progressivamente.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Esmalte antiestupro muda de cor se há droga na bebida.


O produto, ainda em testes, foi desenvolvido como uma arma de defesa feminina contra drogas como o “boa noite cinderela”.

Proteger o maior número possível de mulheres da experiência da violência do estupro com um recurso simples de aplicar, discreto e barato.

Com esse objetivo um grupo de estudantes da Universidade Estadual da Carolina do Norte (EUA) criou um esmalte que muda de cor em contato com substâncias conhecidas como drogas de estupro ou “boa noite cinderela” - a mais famosa é o GHB (gama-hidroxibutirato).

De acordo com a página da empresa Undercover Project no Facebook, somente nos Estados Unidos, 18% das mulheres são vítimas de estupro ao longo da vida e o uso de substâncias para facilitar o abuso e a violência sexual contra mulheres é algo comum, em especial no âmbito estudantil.

“Isso é quase uma em cada cinco mulheres em nosso país. Podemos não saber quem são, mas essas mulheres têm um rosto. Eles são as nossas filhas, nossas namoradas e nossas amigas”, diz o texto de apresentação da startup criada para desenvolver e produzir os esmaltes.

Uma vez aplicado nas unhas, o esmalte permite à mulher testar a presença de drogas de abuso na bebida apenas mexendo o drinque discretamente com o dedo. O produto ainda está em testes, mas não deve demorar para chegar ao mercado, já que conseguiu atrair a atenção de investidores de peso depois que a empresa ficou entre os semifinalistas da Kairos 50, uma iniciativa global para premiar empreendedores com menos de 25 anos.
Por iG São Paulo.

domingo, 24 de agosto de 2014

Conheça 6 Aplicativos que te ajudam no treino e na alimentação.


Dieta e boa forma nunca estiveram tão em alta quanto nos dias de hoje na vida de um homem, para a alegria de muitas pessoas que precisam de ajuda para manter o treino e a alimentação em ordem, há uma série de aplicativos que ajudam na nessa tarefa de conquistar o corpo dos sonhos. Com isso em mente, selecionamos 6 apps incríveis que vão te auxiliar a turbinar o shape:

My Fitness Pal

Um verdadeiro sucesso no mundo, principalmente entre os norte-americanos. Em uma experiência pelas terras do Tio Sam, um jornalista do New York Times perdeu 28 quilos em alguns meses utilizando o aplicativo.

O My Fitness possui mais de 600 mil sugestões de receitas light e seu diferencial é transmitir os seus passos na dieta para seus amigos nas redes sociais, para que eles interajam e lhe ajude nas dificuldades de perder peso. O aplicativo está disponível nas plataformas Android e iPhone.

sábado, 23 de agosto de 2014

Dicas para ter Sucesso e Ganhar Mais no Trabalho.

Faça aquilo que goste. Torne-se uma referencia no assunto e seja bom naquilo que faz. Isso ajuda elevar sua autoestima, te deixar mais atraente e prospero.

Todos desejam conquistar o sucesso em sua área de atuação conseguindo uma promoção no trabalho.
Por outro lado, são muitos os casos de profissionais que penam por anos atrás da sonhada ascensão, mas não conseguem ser promovidos. Pior, outra pessoa que exercia as mesmas funções é escolhida para a promoção no seu lugar.

Se você deseja construir uma carreira sólida, de fato, conquistar destaque no ambiente de trabalho é um excelente começo. Neste artigo, vamos listar algumas dicas para iniciar essa trilha em direção ao sucesso na profissão. Acompanhe:

Entenda como a empresa funciona

Se não souber do que sua empresa e o setor em que trabalha precisa, jamais poderá elaborar um plano de ação para conseguir se destacar. Faça um diagnóstico completo da sua área, analise as deficiências e encontre os modos de demonstrar atitude para melhorar os resultados.

Lembre-se: A atitude é tão, ou até mais importante, do que o seu conhecimento técnico, que só será apreciado por meio dela.